quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

video

Síntese das minhas experiências na Escola Estadual Luiz Duarte, situada no município de Estrela de Alagoas. Onde lecionei a disciplina Educação Física no período de setembro de 2007 a dezembro de 2008. Considero mais uma das experiências importantes na minha vida profissional. Dificuldades, quem não encontra na rede pública de ensino? Mas, essas não foram motivos ou mesmo desculpas para que me acomodasse e deixasse de realizar o trabalho. Cada oportunidade considero como uma missão. Gostaria que todo profissional, principalmente aquele tipo de "professor de educação física" refletisse sobre suas práticas de ensino. Assim, poderíamos mudar a visão de que o profissional de educação física não trabalha.

sábado, 21 de fevereiro de 2009

O PETI, Programa de Erradicação do Trabalho Infantil é um programa criado pelo Governo Federal, que tem como objetivo combater o trabalho infantil, através de políticas estruturadas que promova a ampla inclusão social e aumente o tempo de permanência das crianças e adolescentes na faixa etária de 06(seis) a 16(dezesseis) anos cadastrados no programa, nos núcleos de jornada ampliada, retirando-as do trabalho considerado insalubre (à noite), degradante (sinais de trânsito, prostituição,...) e/ou penoso (plantações, olarias, pedreiros, fumo, etc.). Onde as atividades aplicadas neste segundo turno sejam prazerosas e atendam as prioridades essenciais para o bom desenvolvimento cognitivo, físico, social, cultural e motor do indivíduo.

Fui estagiária do PETI - Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, mas especificamente do Núcleo CAIC/UFAL, Maceió/AL, no período de 2005 a 2007. Após a conclusão do curso fiquei como contratada, no período de 2008. Só então, tive que optar por continuar no PETI ou Coordenadar um dos núcleos do Programa Segundo Tempo. Decidi a segunda opção. Mas, confesso sentir saudades de tudo que passei enquanto estagiária e funcionária do PETI.

Segue abaixo o vídeo de apresentação do PROJETO GINCANA JUNINA que foi construído e desenvolvido com a finalidade de desenvolver no aluno o interesse e o gosto pela tradição, resgatando a memória das Festas Juninas. Incentivar a criatividade, a coletividade, a iniciativa e a liderança. Proporcionar a integração entre os participantes. Despertar o espírito de equipe. E, enriquecer o conhecimento dos alunos quanto os principais aspectos relacionados às Festas Juninas.

video



Algumas fotos da culminância do PROJETO GINCANA JUNINA:


Algumas fotos do Passeio ao SESC Guaxuma - premiação da equipe vencedora da GINCANA JUNINA:







TAVARES, Vanessa Cavalcante Monteiro. Incidência de Stress em Professores da UFAL. Monografia, Maceió, 2007. Universidade Federal de Alagoas – UFAL.

Orientador: Prof. Ms. Antônio Passos Lima Filho.

Resumo
O objetivo deste estudo foi determinar a incidência de stress em professores da UFAL, verificando a relação desse stress com características pessoais, profissionais, indicadores gerais de saúde e atividade física habitual dos mesmos. Trata-se de uma pesquisa de característica quantitativa do tipo de levantamento (Survey) e envolvendo 80 professores da UFAL, que compõem a Faculdade de Medicina, Faculdade de Odontologia, Faculdade de Nutrição, Escola de Enfermagem e Farmácia e os cursos de Biologia e Educação Física, os quais foram submetidos ao teste Síndrome da Exaustão no Trabalho-BURNOUT, de Meleiro (s.d.) e um questionário contendo dados pessoais, profissionais, indicadores gerais de saúde e atividade física habitual. Para análise dos dados coletados foi utilizado o método da Análise Interpretativa. Através da análise dos dados constatou-se que 56,25% dos docentes apresentaram o stress benéfico, 40,00% o stress em estado de alarme e 3,37% o stress em fase de esgotamento. Também se verificou através do segundo questionário que excessiva carga de trabalho, condições ambientais inadequadas, férias assistemática, insatisfação profissional, estado civil (maioria casados), idade (43 aos 54 anos), se constituem fatores desencadeadores de stress apresentados pelos docentes, além de não buscarem estratégias para o alivio desse stress com atividades de lazer, esporte com caráter recreacional ou atividade física sistemática Em função disso, surge à necessidade de um programa que promova uma melhor qualidade de vida para a comunidade docente da UFAL.


Palavras - chave: stress; professores; BURNOUT.
TAVARES, Vanessa Cavalcante Monteiro. AVALIAÇÃO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA (LICENCIATURA) DA UFAL – UM ESTUDO DE CASO. Projeto de Pesquisa, Maceió, 2008. Universidade Federal de Alagoas – UFAL.


Orientador: Prof. Ms. Antônio Passos Lima Filho


RESUMO:

Este trabalho tem como objeto de estudo a avaliação do Curso de Educação Física da Universidade Federal de Alagoas. O objetivo é caracterizar a tipologia predominante da escola (tradicional, inovadora com tendência tradicional, inovadora com tendência avançada, avançada) no referido curso. Trata-se de uma pesquisa com característica descritiva do tipo estudo de caso, visto que temos a necessidade de conhecer e descrever sobre a qualidade do ensino nos cursos de graduação, especificamente no Curso de Licenciatura em Educação Física da UFAL. Será utilizado o instrumento de avaliação LAMPERT (questionário). A aplicação do mesmo ocorrerá nos meses de fevereiro ou março de 2009, respeitando a disponibilidade dos atores sociais do curso (docentes, discentes e técnico-administrativos) que se comprometerem em contribuir com a pesquisa. Todas as informações coletadas serão resguardadas em sigilo, respeitando assim os aspectos éticos na condução da pesquisa.

Palavras-chave: Ensino superior – Avaliação – Educação física.